Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2005

"Memória e Identidade" de João Paulo II

Amanhã sai em edição italiana o mais recente livro do Papa João Paulo II intitulado “Memória e Identidade”. A obra está dividida em 5 capítulos mais o epílogo. Neste ultimo, o Santo Padre fala-nos pormenorizadamente do atentado de que foi alvo em 13 de Maio de 1981. “Alguém guiou aquela bala…” diz o Papa.


Os capítulos são os seguintes:


 


O limite imposto ao mal


Liberdade e responsabilidade


Pensando a Pátria


Pensando a Europa


Democracia: Possibilidade e Riscos


 


O livro abre com a questão do mal “Mysterium iniquitatis: A coexistência do bem e do mal”. Apresento aqui as palavras do Santo Padre:


 


«O Sec. XX foi, por assim dizer, o “teatro” no qual entraram em cena determinantes processos históricos, e ideológicos, que se moveram na direcção da grande “erupção” do mal, mas também foi o cenário da sua superação. É justo por isso ver a Europa somente na perspectiva do mal emerso na sua história recente? Não existe por outro lado nesta abordagem uma certa unilateralidade? A história moderna da Europa, marcada – especialmente no Ocidente – pela influenza do iluminismo, produziu também muitos frutos positivos. Reflecte-se nestes a natureza do mal, assim como o entende S.Tomás na trilha de S.Agostinho. O mal é sempre ausência de um qualquer bem que deveria estar presente num dado ser, é uma privação. Mas nunca é a total ausência de bem. O modo no qual o mal cresce e se desenvolve sobre o são terreno do bem constitui um mistério. Mistério é também aquela parte de bem que o mal não consegue destruir e que se propaga apesar do mal, avançando assim no mesmo terreno […] A historia da humanidade é o “teatro” da coexistência do bem e do mal. Isto quer dizer que, se o mal existe ao lado do bem, o bem persevera ao lado do mal e cresce, por assim dizer, no mesmo terreno, que é a natureza humana. Esta, na verdade, não é destruída, não se torna completamente má, apesar do pecado das origens. A natureza conservou uma sua capacidade de bem, como demonstram os acontecimentos que se sucederam nas várias épocas da história» Giovanni Paolo II, Memoria e Identità, edizione Rizzoli, Città Vaticano 2005, pp.13-14. Tradução do Italiano por Giselo Andrade.


 

publicado por benedictus às 22:38
link do post | comentar | favorito
|

>Quem sou eu

>posts recentes

> Discurso de Bento XVI à O...

> Hino ao Espírito Santo: "...

> Porquê?

> Festa da Visitação da Vir...

> Permanecei firmes na fé: ...

> Bento XVI viagem a Poloni...

> Deus é Amor, permanecei n...

> Apresentação da primeira ...

> Hoje vimos maravilhas

> Vem Senhor!

>arquivos

> Abril 2008

> Junho 2006

> Maio 2006

> Janeiro 2006

> Dezembro 2005

> Novembro 2005

> Outubro 2005

> Junho 2005

> Maio 2005

> Abril 2005

> Março 2005

> Fevereiro 2005

> Janeiro 2005

> Outubro 2004

> Setembro 2004

> Maio 2004

> Março 2004

>tags

> todas as tags

>links

>as minhas fotos

>as minhas fotos

>subscrever feeds